Esclerose lateral amiotrófica: implicações para familiares cuidadores

Autores

  • Jefferson Amaral de Morais
  • Marcela Daniela Pinheiro
  • Gilney Guerra de Medeiros
  • Tarcísio Souza Faria
  • Stephanie Brochado Sant'Ana
  • Marcus Vinícius Ribeiro Ferreira
  • Marcos Antonio de Carvalho Rosa
  • Marcus Vinicius Días de Oliveira

Palavras-chave:

Esclerose Lateral Amiotrófica, Familiar Cuidador, Equipe de saúde

Resumo

Objetivo: descrever as dificuldades de adaptação dos familiares cuidadores de pacientes portadores de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), cadastrados na central de Medicamentos de Alto Custo da Regional de Saúde Pirineus, na cidade de Anápolis - GO. Método: Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa com o método descritivo. Os participantes foram previamente selecionados mediante adequação aos critérios de inclusão e concordância em fazer parte da pesquisa. A coleta de dados deu-se em local escolhido pelos mesmos, por meio de entrevista gravada em smartphone. A análise dos dados deu-se concomitante e após o termino da coleta. Resultados: Para a obtenção dos resultados e discussão foram entrevistados 4 (quatro) estão apresentados em 6 categorias, sendo elas: dificuldades para o cuidado; sobrecarga do cuidador; aceitação familiar; arendizado e dúvidas dos cuidadores; sobre atendimento; adaptação para os cuidados no núcleo familiar. Diante disto evidenciou-se as implicações ligadas a equipe de saúde, que são: a necessidade da equipe de saúde se manter informada não só sobre as mudanças relacionadas a doença, como também as dificuldades enfrentadas pela família, para que seja auxiliada em relação às suas dúvidas e durante a adaptação e a progressão da doença. Conclusão: estudo procura trazer um novo olhar que vai além do paciente, evidenciando as necessidades da família, tratando não somente o paciente, mas também cada família dentro de suas particularidades

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

Chieia MAT, Oliveira ASB. Tratado de neurologia da academia brasileira de neurologia. 1ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2013.

Bandeira, Quadros et al. Avaliação da qualidade de vida de pacientes portadores de Esclerose lateral amiotrófica em Brasília. Brasília-DF; 2020.

Mello, Orisin et al. O paciente oculto: Qualidade de vida entre cuidadores e pacientes com diagnóstico de Esclerose Lateral Amiotrófica. Itaraí, Niterói-RJ; 2019.

Fowler DJ, Sá AC. Humanização nos cuidados de pacientes com doenças degenerativas. São Paulo; 2019.

Borges CF. Dependência e morte da “mãe de família”: A solidariedade familiar e comunitária nos cuidados com a paciente de Esclerose Lateral Amiotrófica. Maringá; 2013.

Lakatos EM, Marconi MA. Metodologia do trabalho científico: projeto de pesquisa/pesquisa bibliográfica/tese de doutorado, dissertações de mestrado, trabalho de conclusão de curso. 8ª ed. São Paulo: Atlas; 2017.

Conselho Nacional de Saúde (Brasil). Resolução nº 510 de 7 de abril de 2016: Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Brasília: CNS; 2016. Disponível em: http://www.conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf

Minayo MCS. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18ª ed. Petrópolis: Vozes; 2001.

Cambier J, Masson M, Dehen H. Neurologia. 11ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A.; 2015.

Meneguin S, Ribeiro R. Dificuldades de cuidadores de pacientes em cuidados paliativos na estratégia da saúde da família. São Paulo; 2016.

Ferreira, Souza et al. Cuidados paliativos e família. Campinha-SP; 2018.

Baptista, Beuter et al. A sobrecarga do familiar cuidador no âmbito domiciliar: uma revisão integrativa da literatura. Porto Alegre - RS; 2022.

Oliveira ABC, Silva DEF, Gonçalves GHI. Desafios no tratamento da Esclerose Lateral Amiotrófica: uma perspectiva multidisciplinar. Belo Horizonte: Editora Saúde; 2020.

Lima, Golçalves et al. As dificuldades e limitações dos cuidadores de idosos portadores de doença crônico-degenerativas. Vista Alegre – RJ; 2017.

Brondoni, Beuter et al. Cuidadores e estratégias no cuidado ao doente na internação domiciliar. Santa Maria – RS; 2018.

Miliorini, Fernandes et al. A família no contexto hospitalar: aprendendo os anseios e expectativas relacionados com a doença crônica. Fortaleza – CE; 2018.

Simões, Rodrigues et al. Humanização na saúde: enfoque na atenção primária. Ituiutaba –MG; 2017.

Pozzoli SML, Cecilio LCO. Sobre o cuidar e o ser cuidado na atenção domiciliar. Rio de Janeiro; 2017.

Publicado

2024-01-08

Como Citar

Esclerose lateral amiotrófica: implicações para familiares cuidadores. (2024). Revista De Divulgação Científica Sena Aires, 13(1), 186-196. https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/revisa/article/view/486

Artigos Semelhantes

1-10 de 87

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)