Assistência de enfermagem visando a qualidade de vida dos pacientes renais crônicos na hemodiálise

Resumo

Trata-se de uma revisão da literatura para levantamento dos artigos foi realizado busca online na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), usando os seguintes descritores de saúde (Decs), Qualidade de vida, Hemodiálise, Paciente renal crônico. O Objetivo foi compreender a importância da assistência de enfermagem, voltada a qualidade de vida do paciente renal crônico. Identificou-se que o enfermeiro tem papel fundamental em ajudar o paciente a ter uma expectativa de melhorar a qualidade de vida, orientando o paciente a viver com seus limites e acompanhando a evolução do tratamento .A qualidade de vida dos pacientes com doença renal crônica é de grande importância, especialmente no que diz respeito ao impacto da doença em suas vidas e o procedimento de adaptação à doença, por se tratar de um processo duradouro e sofrido, não apenas para si própria mas para sua família também.

Descritores: Enfermagem; Insuficiência Renal Crônica; Assistência; Qualidade de Vida.

Referências

Brasil. Ministério da saúde. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de atenção básica. Diretrizes para o cuidado das pessoas com doenças crônicas nas redes de atenção à saúde e nas linhas de cuidado prioritárias. Ministério da Saúde. Brasília; 2013.

Pinho NA, Silva GV, Perin AMG. Prevalência e fatores associados à doença renal crônica em pacientes internados em um hospital universitário na cidade de São Paulo. J bras nefrol. 2015;37(1): 91-7.

Barros E, Manfro RC, Thomé FS, Gonçalves LFS. Nefrologia, rotinas, diagnóstico e tratamento. 12º ed. Porto alegre: Artmed; 2009.

Riella MC. Princípios de nefrologia e distúrbios hidroeletrolíticos. 14º ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2013.

Cardoso LB, Sade PMC. O enfermeiro frente ao processo de resiliência do paciente em tratamento hemodialítico. Revista Eletrônica da Faculdade Evangélica do Paraná. 2012; 2(1):2-10.

Souza EFS, et al. Diagnósticos de enfermagem em pacientes com tratamento hemodialítico utilizando o modelo teórico de Imogene King. Rev Esc Enferm USP. 2007; 41(4):629-35.

Frazão CMFQ, et al. Diagnósticos de enfermagem em pacientes renais crônicos em hemodiálise. Acta paul. enferm. 2014: 27(1): 22-35.

Naghettini AVN, et al. Identificando fatores de risco para desenvolvimento de Doença Renal Crônica entre escolares. J Bras Nefrol. 2012; 34(3):278-82.

Cofen. Resolução COFEN-272/2002, Revogada pela Resolução cofen nº 358/2009. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE - nas Instituições de Saúde Brasileiras. 2002.

Santos ASR, et al. Caracterização dos diagnósticos de enfermagem identificados em portuários de idosos: um estudo retrospectivo. Texto Contexto Enferm. 2008;17(1): 141-9.

Cofen. Resolução COFEN nº 358/2009. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. 2009.

Souza MT, Silva MD, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. 2010; 8(1 Pt 1):102-6.

Takemoto AY, Okubo P, Bedendo J, et al. Avaliação da qualidade de vida em idosos submetidos ao tratamento hemodialítico. Rev Gaúcha Enferm. 2011; 32(2): 256-62.

Salimena AMO, Souza MO, Melo MCSC, et al. O cotidiano da mulher em hemodiálise. J. res.: fundam. Care. 2016; 8(3):4636-43.

Silveira CB, et al. Qualidade de vida de pacientes em hemodiálise em um hospital público de Belém – Pará. J Bras Nefrol. 2010; 32(1): 39-44.

Ferreira MJAS, et al. O cuidado à criança com insuficiência renal: uma revisão integrativa de literatura. Cadernos de Graduação - Ciências Biológicas e da Saúde Facipe. 2013; 1(1):37-49.

Sancho PO, et al. Assistência de enfermagem frente às principais complicações do tratamento hemodiálitico em pacientes renais crônicos. Revista Enfermagem Contemporânea. 2013; 2(1):169-83.

Melo PS, et al. Repercussões da terapia comunitária integrativa nas pessoas doentes renais durante sessão de hemodiálise. J. res.: fundam. Care. 2015; 7(2):2200-14.

Noleto LC, et al. O papel dos profissionais de enfermagem no cuidado ao paciente em tratamento hemodialítico: revisão integrativa. Rev enferm UFPE. 2015;9(10):1580-6.

Silva RAR, et al. Estratégias de enfrentamento utilizadas por pacientes renais crônicos em tratamento hemodialítico. Esc Anna Nery. 2016; 20(1): 147-54.

Xavier BLS, et al. Características individuais e clínicas de clientes com doença renal crônica em terapia renal substitutiva. Rev enferm UERJ. 2014; 22(3): 314-20.

Alves LO, Guedes CCP, Costa BG. As ações do enfermeiro ao paciente renal crônico: reflexão da assistência no foco da integralidade.

J. res.: fundam. Care. 2016; 8(1):3907-21.

Oliveira NB, Silva FVC, Assad LG. Competências do enfermeiro especialista em nefrologia. Rev enferm UERJ. 2015; 23(3):375-80.

Costa RHSC, Dantas ALM, Leite ÉMD, et al. Complicações em pacientes renais durante sessões hemodialíticas e intervenções de enfermagem. J. res.: fundam. Care. 2015;7(1): 2137-46.

Cavalcante MCV, et al. Fatores associados à qualidade de vida de adultos em hemodiálise em uma cidade do nordeste do Brasil. J Bras Nefrol. 2013; 35(2): 79-86.

Fowler DJ, Sá AC. Humanização nos cuidados de pacientes com doenças crônico-degenerativas. O Mundo da Saúde São Paulo. 2009; 33(2): 225-30.

Tamaki MT, et al. Cuidar de pacientes terminais. Percepção dos enfermeiros de uma unidade de terapia intensiva de hospital público. Invest. educ. enferm. 2014;32(3): 414-20.

Moritz RD, Machado FO, et al. Avaliação das decisões médicas durante o processo do morrer. Rev Bras Ter Intensiva. 2009; 21(2): 141-7.

Lemos KCR, et al. Cenário atual da Enfermagem em Nefrologia do Recife e Região Metropolitana. J. res.: fundam. Care. 2015;7(2): 2349-61.

Pessini L, Barchifontaine CP. Problemas atuais de Bioética. São Paulo: Loyola, 2014.

Publicado
2018-06-26
Como Citar
1.
Freitas EA de, Freitas EA de, Santos M de F dos, Félis KC, Moraes Filho IM de, Ramos LSA. Assistência de enfermagem visando a qualidade de vida dos pacientes renais crônicos na hemodiálise. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 26º de junho de 2018 [citado 12º de novembro de 2019];1(2):114-21. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/59

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>