ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE COLO DO ÚTERO

Autores

  • Tatiane Xavier Santana Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires
  • Sandra Godoi de Passos Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires

Palavras-chave:

Cervical cancer, prevention, nurse

Resumo

As altas taxas de prevalência e letalidade do Câncer de colo uterino se tornaram um problema de saúde pública no Brasil. OBJETIVO: Analisar a importância das atribuições do enfermeiro no manejo do Câncer de Colo Uterino (CCU) desde a prevenção até o diagnostico de doença já instalada, e relatar as dificuldades que o enfermeiro enfrenta para realizar coleta e do que ele dispõe para melhorar a adesão da população feminina. MÉTODOS: Trata-se de uma revisão de literatura integrativa, realizada por meio de artigos científicos em bases da Literatura Latino-Americana, do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). RESUTADO: Dez artigos publicados entre 2011 e 2019 foram selecionados, esses apresentaram os desafios que ocorre para a realização do exame de prevenção do CCU.  CONCLUSÃO: O enfermeiro deve orientar adequadamente as mulheres acerca dos benefícios da prevenção, organizar a assistência preventiva, criar método eficaz na abordagem da população feminina e desenvolver estratégias que superem dificuldades existentes, no intuito de diminuir a prevalência desta neoplasia e que o enfermeiro possui uma atribuição de suma relevância em todo processo do câncer de colo de útero desde sua prevenção, rastreamento precoce até seu tratamento.

Referências

INSTITUTO NACIONAL DE C NCER-(INCA). Estimativas 2018: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro, ANO 2018. 38 p. Disponível em: http://www1.inca.gov.br/estimativa/2018/index.asp. Acesso em: 02 de Março 2019.

Guia de Seleção de Documentos, Centro Latinoamericano y del Caribe de Información en Ciencias de la Salud. São Paulo:Centro Latinoamericano y del Caribe de Información en Ciencias de la Salud (LILACS). Disponivel em: (https://lilacs.bvsalud.org/.) Acesso em: 02 de Março de 2019.

DANTAS, Cilene Nunes; ENDERS, Bertha Cruz; SALVADOR, Pétala Tuani Candido de Oliveira. Experiência da enfermeira na prevenção do câncer cérvico-uterino. Revista Baiana de Saúde Pública, v. 35, n. 3, p. 646-660. 2011. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/0100-0233/2011/v35n3/a2642.pdf Acesso em: 15 de Março 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Controle dos cânceres do colo do útero e da mama. Brasília; Ministério da Saúde, 2013. 128 p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/controle_canceres_colo_utero_2013.pdf Acesso em: 15 de Março 2019.

DANTAS, Cilene Nunes et al. A consulta de enfermagem na prevenção do câncer cérvico-uterino para mulheres que a vivenciaram. Rev. Rene, v. 13, n. 3, p. 591-600. 2012. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/3240/324027982012 Acesso em: 15 de Março 2019.

FERREIRA, Patrícia Chatalov et al. Sentimentos existenciais expressos por usuários da casa de apoio para pessoas com câncer. Esc Anna Nery, v. 19, n.1, p. 66-72. 2015. Disponível em: http://inderme.com.br/revistas/revista_11.pdf Acesso em: 01 Maio 2019.

Brasil 1. INCA. Disponivel em: Acessado em: 17 abr 2014. Brasil 2. INSTITUTO NACIONAL DE CIENCIA E TECNOLOGIA DAS DOENÇAS DO PAPILOMAVIRUS HUMANO. Disponível em: http://www.incthpv.org.br/Default.aspx Acessado em: 17 de Maio 2019.

Brasil. INSTIUTO NACIONAL DO C NCER. Ações de Enfermagem para o Controle do Câncer: Uma proposta de integração ensino-serviço. 3. Ed. Rev. Atual. Ampl. – Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: www.inca.gov.br.

Brasil. INSTITUTO NACIONAL DO C NCER (Brasil). Portaria 2439. Política Nacional de Atenção Oncológica. 2005. Brasil. INSTITUTO NACIONAL DO C NCER. Prevenção e controle do câncer: normas e recomendações do INCA. Rev Bras Cancerol 2002;48(3):317-32.

GUIMARÃES, Jaqueline Apolônio de Freitas et al. Pesquisa brasileira sobre prevenção do câncer de colo uterino: uma revisão integrativa. Rev. Rene, v. 13, n. 1, p. 220-230. 2012. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/34 Acesso em: 01 Maio 2019.

Brasil. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia Prático Sobre o HPV Perguntas e Respostas. 2013. BRASIL. Ministério da Saúde. Assistência integral à saúde da mulher: bases de ação programática. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. 27p. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 310 de 10 de Fevereiro de 2010. Brasília: Ministério da Saúde, 2010. Disponível em: http://www.saude.gov.br/bvs.

SANTIAGO, Thatiany Rodrigues; ANDRADE, Magna Santos; PAIXÃO, Gilvania Patrícia do Nacimento. Conhecimento e prática das mulheres atendidas na unidade de saúde da família sobre o Papanicolaou. Rev. Enferm. UERJ, v. 22, n. 6, p. 822-829. 2014. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v22n6/v22n6a16.pdf Acesso em: 21 de Outubro 2019.

CORREA, Silva Michelle et al. Cobertura e adequação do exame citopatológico de colo uterino em estados das regiões Sul Nordeste do Brasil. Cad. Saúde Pública, v. 28, n. 12, p. 2257-2266. 2012. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/csp/v28n12/05.pdf Acesso em: 18 de Dezembro 2019.

LAGANÁ, Maria Teresa Cícero et al. Alterações Citopatológicas, Doenças Sexualmente Transmissíveis e Periodicidade dos Exames de Rastreamento em Unidade Básica de Saúde. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 59, n. 4, p. 5 2 3 – 5 3 0. 2013. Disponível em: http://www.inca.gov.br/rbc/n_59/v04/pdf/05-artigo-alteracoes-citopatologicas-doencas-sexualmente-transmissiveis-periodicidade-exames-rastreamento-unidade-basica-saude.pdf Acesso em: 19 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher – Princípios e Diretrizes. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de ações programáticas estratégicas. Brasília, DF: Editora do Ministério da Saúde, 2014 (Série Projetos, programas e relatórios). Disponível em: http://www.saude.gov.br/bvs.

NSTITUTO NACIONAL DO C NCER. Câncer de colo uterino: Disponível em: http://www.inca.gov.br. Apud PRIMO, C. C.; BOM, M.; SILVA, P. C. Atuação do enfermeiro no atendimento à mulher no programa saúde da família. R Enferm UERJ, Rio de Janeiro, 2008. Acesso em: 19 de Janeiro 2020. Epidemiologia, São Paulo, v. 9, n. 3, p. 325-34, 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v9n3/06.pdf. Acessado em 19 de Janeiro 2020.

Publicado

2021-11-09

Como Citar

1.
Xavier Santana T, Godoi de Passos S. ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE COLO DO ÚTERO. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 9º de novembro de 2021 [citado 30º de novembro de 2021];4(2):636-48. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/324