O uso da metodologia ativa na formação acadêmica dos profissionais de saúde: uma revisão narrativa

Autores

  • Vanessa Nascimento de Andrade Bastos Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires
  • Luiz Gustavo Bastos Pereira Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires
  • Ani Cátia Giotto Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires

Palavras-chave:

Metodologia, Educação em Saúde, Aprendizagem Baseada em Problemas

Resumo

O objetivo deste estudo consistiu em descrever os benefícios da metodologia ativa para os discentes da área da saúde e pontos positivos em relação ao ensino tradicional. A revisão narrativa da literatura, pesquisada entre os meses de abril e junho de 2020, através das bases de dados Scientific Electronic Library Online e Biblioteca Virtual em Saúde, foi escolhida como método para que esse objetivo fosse alcançado. A pesquisa de artigos utilizou os descritores “metodologia, educação em saúde, e aprendizagem baseada em problemas” selecionados a partir dos Descritores em Ciências da Saúde. Os critérios de inclusão foram: artigos na língua portuguesa, publicados nos últimos 15 anos e indexados nos bancos de dados escolhidos. Foram retirados da análise, artigos em língua estrangeira, teses, dissertações, monografias, resumos, literatura que não se encaixava nos objetivos e textos incompletos. O estudo se desenvolveu a partir da pergunta: Qual o benefício da metodologia ativa nos cursos de saúde e quais seus pontos positivos em relação ao método tradicional? A metodologia ativa estimula o desenvolvimento de senso crítico e reflexivo nos discentes, buscando tornar esses profissionais comprometidos com o sistema de saúde, aptos para trabalhar em equipe, hábeis para tomar decisões e implantar estratégias nos momentos adequados. Em relação ao ensino tradicional, ela apresenta vantagens na construção profissional do acadêmico, como maior participação e concentração durante as aulas, mas ainda apresenta fragilidades em sua implementação devido a inexperiência dos docentes e dos alunos, e a falta de estrutura das instituições de ensino

Referências

Assis MMA, Cerqueira EM, Nascimento MAA, Santos AM, Abreu de Jesus WL. Atenção Primária à Saúde e sua articulação com a Estratégia Saúde da Família: construção política, metodológica e prática. Rev. APS, 2014.

Barros JAC. Atenção Farmacêutica implantação passo a passo. Belo Horizonte: Faculdade de Farmácia, Rev. Eletrônica 2015.

Brasil. Conselho Federal de Farmácia. Resolução 386/2002.

Costa, EM. O Enfoque familiar na Formação dos Profissionais Farmacêuticos. dezembro de 2018.

Foppa, AA, Bevilacqua, G, Pinto HL, Blatt RC. Atenção farmacêutico contexto da estratégia de saúde da família. Rev. Bras. Cienc. Farm, Dezembro de 2013.

Garcia, RS. A História do Home Care no Brasil Enfoque farmacêutico. Web Artigos. Acesso em 06 de dezembro de 2014.

Mota DM, Silva MGC, Sudo EC, Ortún V. Uso racional de medicamentos: uma abordagem econômica para tomada de decisões. Ciênc. Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, 2014.

Malik AM, Pedroso MC. As Quatro Dimensões Competitivas da Saúde. Harvard Business Review, 2017.

Magalhães SMS, Carvalho WS. O Farmacêutico e o uso de medicamentos. IN Acúrcio, FA. (ORG.). Medicamentos e assistência farmacêutica. Belo Horizonte, 2014.

Nunes PHC. Papel do farmacêutico no Home Care. Semana da Farmácia. Faculdade de Farmácia, Universidade Federal Fluminense, 2015.

Olmedilha, RDS Cappelaro, AMS. O papel do Farmacêutico na atenção Domiciliar. Revista de Pesquisa e Inovação Farmacêutica, 2014.

Thume EF. Luiz Augusto, Tomasi, Elaine V. Assistência domiciliar fatores associados, características de acesso e do cuidado. Rev. Saúde Pública.São Paulo-SP, 2010.

Ribeiro, MMF, Amaral, CFS. Medicina centrada no paciente e ensino médico: a importância do cuidado com a pessoa e o poder médico. Rev. Bras. Educ Med, 2014.

Pereira LRL, Freitas O. A evolução da Atenção Farmacêutica e a perspectiva para o Brasil.

Silveira, MPT, Cardoso, CK, Malheiros, RT, Torres, OM. Atenção farmacêutica domiciliar: série de casos de usuários do programa práticas integradas em saúde coletiva. Rev. Ciênc. Farm. Bás. Aplica, 2013; 34(2), 263-268.

Ferreira, AMB, Borges GFB, Corrêa, MI de S. Corrêa, NAB. Assistência farmacêutica domiciliar na utilização de medicamentos no bairro zona III no município de Umuarama-Pr. Arq. Cienc. Saúde UNIPAR, Umuarama,2016.

Yamaguchi AM, Taniguchi KTH, Andrade L, Bricola SAPC. Assistência domiciliar: uma proposta interdisciplinar. São Paulo: Manole, 2017.

Santin, Oliveira, Virtuoso POR, Oliveira S, Menegatti SM. Farmácia Domiciliar: Uma Caixa de Surpresa. Paraná: Curitiba, 2015.

Publicado

2020-10-26

Como Citar

1.
Nascimento de Andrade Bastos V, Bastos Pereira LG, Giotto AC. O uso da metodologia ativa na formação acadêmica dos profissionais de saúde: uma revisão narrativa. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 26º de outubro de 2020 [citado 29º de novembro de 2020];3(2):401-11. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/299

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>