Intervenção de enfermagem no paciente com acidente vascular encefálico isquêmico no setor de emergência

  • Robson Saraiva Ferreira Souto
  • Thainara Oliveira Lima
  • Walquiria Lene dos Santos
Palavras-chave: Acidente cerebral vascular, Cuidado de Enfermagem, Assistência de enfermagem

Resumo

O Acidente Vascular Encefálico (AVE) é uma das quatro causas mais comum de morte no mundo e a doença neurológica incapacitante mais frequente, que requer cuidados intensivos em algum momento do período de hospitalização, sobretudo na emergência. Todavia, ainda não existem evidências e recomendação confiável para intervir em todos os problemas manifestados por esses pacientes. Este estudo trata-se de uma revisão integrativa acerca da assistência de enfermagem ao paciente com acidente vascular encefálico isquêmico no setor de emergência. Para a busca de dados, foi realizado um levantamento através da literatura científica apresentada, análise e síntese dos resultados pela internet no banco de dados Lilacs e Scielo. Os enfermeiros devem ser capacitados para diagnosticar qualquer manifestação do acidente vascular encefálico isquêmico, pois sendo muitas vezes responsável pela primeira avaliação no atendimento urgência e emergência. A enfermagem contribui de certa forma demonstrando a importância dos primeiros cuidados e da abordagem realizada, onde a rapidez, eficácia e conhecimento técnico científico são essências para o desempenho das ações.

Referências

Cabral NL, Longo A, Moro CHC, Amaral CH, Kiss HC. Epidemiologia dos acidentes cerebrovasculares em Joinville, Brasil: estudo institucional. Arq Neuropsiquiatr 1997;55:357-63.

Lessa I. Epidemiologia das doenças cerebrovasculares no Brasil. Rev. Soc. Cardiol Estado de São Paulo 1999; 4: 509- 518.

Neves AC, Fukujima MM, Jesus PA, Franco CM, Moura RCR, Fontes SV, et al. Custos do Paciente com Acidente Vascular Cerebral no Setor de Emergência do Hospital São Paulo. Em Neurocienc2002;10(3):137-40.

Fukujima MM, Martinez TLR. Dislipidemia e Acidente Vascular Cerebral Isquêmico. Em Soc Cardiol Est SP 1999;4:529-36.

Duncan P. Stroke disability. Phys Ther 1994;74: 399-407.

Santana BAS, Fukujima MM, Oliveira RMC. Características socioeconômicas de pacientes com acidente vascular cerebral. Arq Neuropsiquiatr1996;54(3):428-32.

Cambier J, Masson M, Dehen H, Lechevalier B, Delaporte P. Manual

de Neurologia. São Paulo: Medsi, 1999, 590p.

Nadeau S, Teixeira-Salmela LF, Gravel D, Olney SJ. Relationships between spasticity, strength of thelower limb and functional performace of stroke victims. Neurosci Div 2001;21(1):13-8.

Alegría MA, Araúz A, Azcanio G, Escamilla JM, Flores F, Ruiz JL, et al. Medidas generales y cuidados intensivos del EVC agudo. Rev Invest Clín. 2002;54(3):262-5.

Amante LN, Rossett o AP, Schneider DG. Nursing care systematizati on at the Intensive Care Unit (ICU) based on Wanda Horta’s theory. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2009 [cited2009 Sept 25];43(1):54-64. Available from: htt p://www.scielo.

br/pdf/reeusp/v43n1/em_07.pdf

Monteiro, S.P.S. Acidente Vascular Cerebral (AVC): os desafios de enfermagem no atendimento de urgência. 2015. 79f. TCC (Graduação) – Curso de Enfermagem, Universidade do Mindelo Escola Superior de Saúde, Mindelo, 2015.

Werneck et al. Protocolos de cuidado à saúde e de organização do serviço. Belo Horizonte: Nescon/UFMG, Coopmed, p. 88, 2013.

Moura, M. C.; Casulari, L. A. Impacto da adoção de medidas inespecíficas no tratamento do Acidente Vascular Cerebral Isquêmico agudo em idosos: a experiência do Distrito Federal, Brasil. Rev Panam Salud Publica, v. 38, n.1, p. 57-63, 2015.

Lessmann JV, ContoII F, RamosIII G, BorensteinI MS, Meirelles BHS. Atuação da enfermagem no autocuidado e reabilitação de pacientes que sofreram Acidente Vascular Encefálico. Rev. Bras. Enferm. 2011;64(1):198-202.

Nunes DLS, Fontes WS, Lima MA. Cuidado de Enfermagem ao Paciente Vítima de Acidente Vascular Encefálico. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. DOI:10.4034/RBCS.2017.21.01.11. Volume 21 Número 1 Páginas 87-96 2017 ISSN 1415-2177

Ribeiro RM, Rodrigues CDS, Comeli CD, Ribeiro RCHMR, Cesarino CB, Hussumota L, Fantini JFA. Caracterização dos pacientes com acidente vascular encefálico atendidos na emergência. Arq. Ciênc. Saúde. 2016 out-dez; 23(4) 78-82.

Trevisan CM, Marcon CLV, Cavalheiro BR, Melo LP, Campos TF. Aspectos clínicos relevantes de pacientes com acidente vascular cerebral na emergência hospitalar: implicações para o serviço público de saúde. Rev. Ciênc. Méd. Biol., Salvador, v. 14, n. 2, p. 171-176, mai./ago. 2015.

Castro CL, Silva AMB. Atuação da enfermagem a pacientes com acidente vascular cerebral na urgência e emergência. Universidade Federal de Santa Catarina.

Costa VN, NascimentoK. Diagnósticos e prescrições de enfermagem às vítimas de AVCI: uma proposta de intervenção. . Universidade Federal de Santa Catarina.

Carvalho RC, Perão OF. Assistência de enfermagem ao paciente com acidente vascular cerebral e seu familiar em serviços de urgência e emergência.

Scmitz MAS, Maestri E. Protocolo de atendimento de enfermagem no AVC isquêmico agudo: após uso de trombólise.

Marques CRG, Ferrari YAC, Oliveira CGS. Atuação do enfermeiro no acidente vascular encefálico: uma revisão integrativa. Ciências Biológicas e de Saúde Unit | Aracaju | v. 4 | n. 2 | p. 127-142 | Out. 2017 | periodicos.set.edu.br

Diccini, S, BERNARDINA, LD. Avaliação Neurológica em Terapia Intensiva. In: Enfermagem na unidade de terapia intensiva. Cheregatti, AL Org. São Paulo: Martinari; 2010.

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Resolução COFEN 358/2009. Dispõe sobre Sistematização da assistência de Enfermagem – SAE. Rio de Janeiro: COFEN; 2009.

Frangione-Edfort, E. A Guideline for Acute Stroke. Journal of Neuroscience Nursing, [s.l.]. v.46, n.6, p.25-32, 2014.

Souza, R.C.S; ARCURI, E.A.M. Estratégias de comunicação da Equipe de Enferma¬gem na afasia decorrente de acidente vascular encefálico. Rev Esc Enferm USP, v.48, n.2, p.292-298, 2014.

Bergman, K.; KINDLER, D.; PFAU, L. Assessment of Stroke: A Review for ED Nurses. Journal of Emergency Nursing, [s.l.]. v.38, n.1, p.36-42, 2012.

World Health Oragnization [Internet]. Geneva: Preventing chornic diseases [Cited 2011 jul 07]. A vital investiment: WHO global report. 2005. Availabe from: http:// www.who.int/chp/chronic_disease_report/contents/foreword.pdf

Publicado
2019-08-19
Como Citar
1.
Souto RSF, Lima TO, Santos WL dos. Intervenção de enfermagem no paciente com acidente vascular encefálico isquêmico no setor de emergência. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 19º de agosto de 2019 [citado 19º de novembro de 2019];2(4):235-40. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/263

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>