Etiologia e tratamento medicamentoso de melasmas durante a gestação

  • Débora Barbosa Nascimento
  • Inara Virgínia Fernandes
  • Samuel Soares Figueiredo
  • Kauane Durães do Rosário
  • Alice da Cunha Morales Álvares
Palavras-chave: Gestação, Melasma, Tratamento medicamentoso

Resumo

O melasma é definido por discromia, isto é, coloração desarmônica na epiderme por excesso de melanina, substância química formada nos melanócitos. No período da gestação, diversas alterações fisiológicas são observadas no organismo das mulheres dentre elas o melasma. O aparecimento de manchas escuras na face caracteriza os primeiros sinais da discromia. O tratamento indicado é tópico e procedimentos para clareamento. A incidência do melasma é de aproximadamente 75% em gestantes. Com base na alta incidência da discromia, o objetivo deste estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre as causas e o tratamento do melasma durante a gestação. Para isso, foi realizada revisão de literatura. A amostra escolhida para a análise exploratória dos resumos selecionados, somou-se em 11 artigos científicos publicados. A busca foi realizada nas bases de dados eletrônicos como: MEDLINE, LILACS, SciELO. Foram escolhidos exclusivamente estudos que tratavam de trabalho em saúde, especialmente no que se diz respeito a protocolos para o tratamento do melasma durante a gestação. Os dados foram analisados com base no encontrado nas produções científicas. Foram analisadas as causas e os tratamentos para o melasma durante a gestação. Podem ser utilizados agentes despigmentantes por no máximo três meses nas quantidades de 1% a 3%, protetores solares, entretanto o melasma desaparece, totalmente, no prazo de um ano depois do parto. Esse estudo analisou os poucos recursos terapêuticos para o tratamento do melasma, onde constatou que podem ser feitos tratamentos adequados com profissionais capacitados durante a gestação e que a prevenção é essencial.

Referências

Steiner D, Feona C, Bialeski N, Silva AMF. Tratamento do melasma: Revisão sistemática. Surgical & Cosmetic Dermatology. 2009;1(2):87-94.

Gaedtke GN. Abordagem terapêutica do melasma na gestação – revisão bibliográfica. Curitiba, 2011:4.

Purim KSM, Avelar MFS. Fotoproteção, melasma e qualidade de vida em gestantes. rev. bras. Ginecol. obstet. Rio de Janeiro, mai. 2012; 5(34).

Matos MGC, Cavalcanti IC. Melasma. Dermatologia estética. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2009; 8(1):357-362.

Nussbaum R, Benedetto AV. Cosmetic aspects of pregnancy. Clin. Dermatol. 2006; 24 (2):133-141.

Neves PB. Revisão de literatura sobre melasma: Enfoque no tratamento. Tese- ICS- FUNORTE, Alfenas; 2013.

Miot BDL, Silva GM, Miot AH, Marques AEM. Fisiopatologia do melasma. Na Brás. Portal Educação. São Paulo, 2009; 84(6):623-35.

Cavalcanti MGC. Melasma. In: KEDE, M.P.V. São Paulo: Atheneu. 2009;8(1):357-362.

Katsambas A, Antoniou C. Melasma. Classification and treatment. J Eur Acad Dermatol Venereol. 1995; 4(3):217-23.

Guirro E, Guirro R. Fisioterapia dermato-funcional. 3. ed. Ver. Ampl. Barueri: Manole; 2004.

São Paulo. Portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia: SBD. Disponível em: http://www.sbd.org.br/doenças/melasma/

Publicado
2019-08-16
Como Citar
1.
Nascimento DB, Fernandes IV, Figueiredo SS, Rosário KD do, Álvares A da CM. Etiologia e tratamento medicamentoso de melasmas durante a gestação. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 16º de agosto de 2019 [citado 16º de dezembro de 2019];2(3):176-80. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/252

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>