Fatores relacionados a quedas em idosos

  • Danielle de Freitas Lopes
  • Silas Dias Dos Santos
  • Simone Aparecida Noronha de Souza
  • Erci Gaspar da Silva
  • Walquiria Lene dos Santos
Palavras-chave: Qualidades de Vida, Quedas de Idosos, Idosos

Resumo

A queda pode ser definida como uma mudança inesperada e não intencional de posição, que leva inadvertidamente o indivíduo a um nível inferior. O objetivo dessa pesquisa foi identificar os fatores relacionados à queda em idosos no cotidiano da vida, propondo uma visão ampla, capaz de divulgar os principais aspectos ligados à queda.A pesquisa foi realizada através de um estudo de campo descritivo analítico com abordagem quantitativa. Os elementos de análise selecionados para este estudo foram os fatores relacionados para queda, composta por 40 idososacima de 65 anos de idade, que são atendidos no CAIS I de Luziânia- GO. 75% dos idosos sofreram algum tipo de queda, 52,5%até 2 a 5 quedas.O número de idosos com algum tipo de grau de incapacidade aumenta com a idade. O envelhecimento é um processo normal da vida, marcado por alterações fisiológicas e progressivas no nosso organismo reduzindo a capacidade do idoso nas atividades funcionais afetando o equilíbrio.

Referências

Ferreira OGL, Maciel SC, Silva AO Santos WS, Moreira MASP. O envelhecimento ativo sob o olhar de idosos funcionalmente independentes. RevEscEnferm USP 2010;44(4):1060-4.

Silva I. Prevalência de quedas em indivíduos com idade superior a 60 anos [tese]. Santa Catarina: Universidade do Sul de Santa Catarina; 2005.

. Ribeiro AP, Souza ER, Atie S, Souza AC, Schilithz AO. A influência das quedas na qualidade de vida de idosos. CiêncSaúdeColetiva 2008;13(4):165-73.

Masud T, Morris RO. Epidemiology of falls. Age Ageing 2001;30(Suppl 4):3-7.

Ensrud KE, Ewing SK, Taylor BC, Fink HA, Stone KL, Cauley JA, et al. Frailty and risk of falls, fracture, and mortality in older women: the study of osteoporotic fractures. J GerontolSer A BiolSci Med Sci 2007;62(7):744-51.

Gelbard R, Inaba K, Okoye OT, Morrell M, Saadi Z, Lam L, et al. Falls in the elderly: a modern look at an old problem. Am J Surg 2014;208(2):249-53.

Rubenstein LZ. Falls in older people: epidemiology, risk factors and strategies for prevention.Age Ageing2006;35(Suppl 2):ii37-41.

Perracini MR, Ramos LR. Fatores associados a quedas em uma coorte de idosos residentes na comunidade. Rev SaúdePública 2002;36(6):709-16.

Saari P, Heikkinen E, Sakari-Rantala R, Rantanen T. Fall-related injuries among initially 75- and 80-year old people during a 10-year follow-up. ArchGerontolGeriatr2007;45(2):207-15.

Pereira AMM. A queda e suas conseqüências para o idoso: Aspectos psicológicos e emocionais. [Dissertação].Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia; 2006.

Kerrigan DC, Xenopoulos-Oddsson A, Sullivan MJ, Lelas JJ, Riley P. Effect of a hip flexor-stretching program on gait in the elderly. Arch Phys Med Rehabil. 2003;84(1):1-6.

Kerrigan DC, Lee LW, Collins JJ, Riley PO, Lipsitz LA. Reduce hip extension during walking: healthy elderly and fallers versus young adults. ArchPhysMedRehabil. 2001;82(1):26-30.

Alter MJ. Ciência da flexibilidade. 2. ed. Porto Alegre: Artmed;1999. 14 Viel E. A marcha humana, a corrida e o salto: biomecânica, investigações, normas e disfunções. Barueri: Manole; 2001.

Kerrigan DC, Todd MK, Della Croce U, Lipsitz LA, Collins JJ. Biomechanical gait alterations independent of speed in the healthy elderly: evidence for specific limiting impairments. ArchPhysMedRehabil. 1998;79(3):317-22.

Siqueira FV. Prevalência de quedas em idosos e fatores associados. RevSaudePublica2007; 4(Supl. 5):749-756

Correlação entre fratura por queda em idosos e uso prévio de Alberto Hamra1, Marcelo Barbosa Ribeiro2, Omar Ferreira Miguel2

Eliopoulos C. Enfermagem gerontologica. 5ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.

Assis M, Araujo TD. Atividade fisica e postura corporal. In: Saldanha AL, Caldas CP, organizadores. Saude do idoso: a arte de cuidar. 2ed. Rio de Janeiro: Interciencia, 2004

Maciel ACC e Guerra, RO. Fatores associados à alteração da mobilidade em idosos residentes na comunidade. Rev. bras. fisioter. 2005; 9(1): 17-23.

Daig I, Herschbach P, Lehmann A, Knoll N, Decker O. Gender and age differences in domain-specific life satisfaction and the impact of depressive and anxiety symptoms: a general population survey from Germany. Qual Life Res 2009;18:669-78.

Aquino, F. T. M.; CABRAL, B. E. S. O idoso e a família. In: FREITAS, E. V. et al. Tratado de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002, p. 1.056-1.060.

Pacheco, J. L. (2005). Sobre a aposentadoria e envelhecimento.In J. L. Pacheco, J. L. M. Sá, L. Py& S. N. Goldman(Orgs.), Tempo rio que arrebata(pp.59-73). Holambra:Setembro

Lajoie Y, Gallagher SP. Predicting falls within the elderly community: comparison of postural sway, reaction time, the Berg balance scale and the Activities-specific Balance Confidence (ABC) scale for comparing fallers and non-fallers. ArchGerontolGeriatr 2004;38(1):11-26.

Ribeiro AP, Souza ER, Atie S, Souza AC, Schilithz AO. A influência das quedas na qualidade de vida de idosos. CienSaudeColet2008; 13(4):1265-1273.

Cunha, U. G. V.; GUIMARÃES, R. M.Sinais e sintomas do aparelho locomotor.

Ishizuka MA. Avaliação e comparação dos fatores intrínsecos dos riscos de quedas em idosos com diferentes estados funcionais [dissertação]. Campinas: Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas; 2003.

Konrad HR, Girardi M, Helfert R. Balance and aging. Laryngoscope. 1999;109(9): 454-60.

Costa MFL, Barreto SM, Giatti L. Condições de saúde, capacidade funcional, uso de serviços de saúde e gastos com medicamentos da população idosa brasileira: um estudo descritivo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Cad. Saúde Pública 2003; 19(3): 735-743

Deponti RN, Acosta MAF. Compreensão dos idosos sobre os fatores que influenciam no envelhecimento saudável. EstudInterdiscipEnvelhec 2010;15(1):31-50.

Brasil. Ministério da Previdência e Assistência Social. Idosos: Problemas e cuidados básicos. Brasília: Ministério da Previdência e Assistência Social, 1999.99p

37.Daubney, ME e Culham, HG. Lower-Extremity muscle force and balance performance in adults aged 65 years and older.PhysicalTherapy. 1999; 12: 1177-1185.

Yuaso DR, Sguizzatto GT. Fisioterapia em pacientes idosos. In: Papaleo Netto M. Gerontologia. Sao Paulo: Atheneu, 1996In: Guimarães, R. M.; Cunha, U. G. V.(Org.). Sinais e sintomas em geriatria. Rio deJaneiro: Revinter, 1989, p. 141-154.

Freitas JP, Barela JA. Alterações no funcionamento do sistema de controle postural de idosos: uso da informação visual. Rev Portuguesa de Ciência do Desporto 2006;6(1):94-105.

Santos SSC. Enfermagem gerontologica: reflexao e acaocuidativa. 2ed. Sao Paulo: Robe, 2001

Tinetti, M. E. Prevention of falls and fall injuries in elderly persons: a research

agenda. PreventiveMedicine, v. 23,

p. 756-762, 1994.

Calkins, E.; FORD, A.B.; KATZ, P.R. Geriatria Prática. 2. ed., Rio de Janeiro - RJ, Revinter, 1992

SamulskI, D. e Lustosa, L. A importância da atividade física para a saúde e a qualidade de vida. Artus– Revista de Educação Física e Desporto. 1996, 1 (17) :60-70.37. SILVA, O

Rocha FLR, Marziale MHP. Percepcoes dos enfermeiros quanto as quedas dos pacientes hospitalizados. R. GauchaEnferm. 1998 jul; 19 (2): 132-141

Pereira SRM, Buksman S, Perracini M, Py L, Barreto KML, Leite VMM.Quedas em idosos. Rio deJaneiro: Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia; 2001.

Publicado
2019-08-16
Como Citar
1.
Lopes D de F, Santos SDD, Souza SAN de, Silva EG da, Santos WL dos. Fatores relacionados a quedas em idosos. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 16º de agosto de 2019 [citado 15º de dezembro de 2019];2(3):131-8. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/247