Psoríase: uma revisão sistemática da literatura

  • Eleuza Rodrigues Machado
  • Lustarllone Bento de Oliveira
  • Pedro Luiz Gonçalves Chaves
  • Luiz Oliver Rocha Vieira Gomes
  • Juliana Paiva Lins
Palavras-chave: Psoríase, Sintomas, Causas, Frequência, Diagnóstico, Tratamentos

Resumo

Introdução: Psoríase é uma doença inflamatória crônica de pele e músculos esquelético, podendo atingir outros órgãos. Ela é caracterizada por manchas vermelhas, espessas e descamação. É uma doença autoimune, com influência genética, emocional e ambiental, afetando de 1 a 3% da população), atinge homens e mulheres, com idade entre 10 a 45 anos (Kaufman et al., 2018).Essa enfermidade se manifesta com outras doenças como: síndrome metabólica, outras doenças autoimunes, afetando: couro cabeludo, cotovelos, joelhos, mãos, pés, unhas e tronco, acompanhado ou não com de alterações metabólicas, resistência à insulina, obesidade, esteatose, problemas cardiovasculares, ósseos, respiratórios, asma, cefaleias (Takahashi et al. 2007).As lesões apresentam bordas bem delimitadas, halo esbranquiçado, escamas prateadas, inflamado auxiliam no diagnóstico (Boehncke, 2015), e é tratada com fármaco tópico ou oral (Yadav et al., 2018), hidratação, e exposição ao sol (Olszewska et al., 2018). Objetivo: Foi realizado uma revisão sistemática da literatura sobre a psoríase, abordando os aspectos morfológicos, epidemiológicos, sintomas, diagnóstico e tratamento, no período de 2000 a 2018. Material e Métodos: Foi uma revisão sistemática da literatura sobre a doença psoríase. Os artigos científicos usados foram encontrados utilizando as fontes de base: Google acadêmico, Lilacs, Medline, PubMed e Scielo. As palavras chave usadas na busca dos artigos foram: psoríase, epidemiologia, sintomas, diagnóstico e tratamento, publicados entre os anos de 1990 a 2018. Resultados: Entraram 38 artigos completos sobre psoríase relacionados com o objetivo da revisão, sendo oito na introdução e 30 na discussão. Desses artigos usados na discussão dois foram encontrados no Google acadêmico, três no Lilacs, cinco no Medline, dez no PubMed e 30 no Scielo. Discussão: Psoríase é uma doença autoimune dermatológica crônica, com etiologia relacionada com fatores hereditários, emocionais e ambientais (Brooks, 2018), e apresenta distribuição mundial, afetando de 2% a 4%, principalmente brancos, e idade entre 10 a 40 anos. A infecção é dividida em classes de acordo com os sintomas apresentados: psoríase vulgar, psoríase invertida, psoríase gutata, psoríase eritrodérmica, psoríase artropática, psoríase ungueal, psoríase artropática, e psoríase pustulosa (Takahashi et al. 2007), sendo caracterizada por inflamação crônica da pele e não contagiosa. Os sintomas são físicos e psicossocial, e piora com traumas cutâneos, infecções, drogas, estresse psíquico, etc (Takahashi et al. 2007; Aune et al., 2018). A doença não tem cura, e o tratamento consiste na melhora dos sintomas clínicos. A terapia medicamentosa baseia no uso de corticoides e outros fármacos que melhoram a gravidade e extensão das lesões, e estado emocional (Takahashi et al. 2007). Conclusões: Psoríase é cosmopolita e está associada com problemas psicológicos: baixa autoestima, disfunção sexual, depressão, e está relacionado outras doenças comorbidades. A doença não tem cura, e o tratamento com fármacos depende do tipo de psoríase e consiste na melhora dos sintomas clínicos. No diagnóstico consideram os aspectos das lesões, mas é preciso confirmar o tipo de psoríase por exames laboratoriais, para iniciar o tratamento específico rápido, evitando afetar o psicológico do paciente, levando-o a depressão.

Publicado
2019-06-10
Como Citar
1.
Machado ER, Oliveira LB de, Chaves PLG, Gomes LORV, Lins JP. Psoríase: uma revisão sistemática da literatura. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 10º de junho de 2019 [citado 20º de setembro de 2019];2(Esp.1):52. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/228

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>