Uso De Off-Label Na Pediatria

  • Maria Juliana Cavalcante Viana
  • Winie Ramos de Oliveira
Palavras-chave: Uso de medicamentos, Crianças, Bula

Resumo

Introdução: O conceito de medicamentos não apropriados para crianças envolve uma variedade de condições, gerando inclusive superposição das nomenclaturas relatadas. Com muita frequência, a prescrição e o uso desses medicamentos, nas faixas pediátricas, são baseados em extrapolações de doses e/ou modificações de formulações para adultos, ignorando-se completamente as diferenças entre crianças e adultos, e submetendo-as aos riscos de eficácia não comprovada e de efeitos não avaliados. O termo “off label” refere-se a prática de uso do medicamento para uma condição adversa daquela descrita em bula em relação à faixa etária, à dose, à frequência, à apresentação, à via de administração ou à indicação para uso em crianças. O objetivo do uso off-label é beneficiar um paciente individual. É importante notar que o termo “off-label” não implica uso indevido, ilegal, contraindicado ou investigacional. Objetivo: O presente trabalho tem como objetivo avaliar a extensão do uso de medicamentos para crianças com práticas não descritos em bula. Metodologia: Para alcançar o objetivo do trabalho, foi realizado um estudo na literatura onde foram obtidas informações descritas através de vários estudos. Para realização da revisão foram utilizadas plataformas de pesquisa virtual: como: banco de dados do Ministério da saúde, Scientífic Eletronic Library Online (SciElo, Google Acadêmico e Web of Science). A escolha pelas plataformas virtuais se deu pela facilidade de acesso ao conteúdo. Resultados: Muitos medicamentos são indicados na pediatria para o tratamento de doenças específicas, mesmo que não esteja em sua rotulagem. Em contraste com a ausência de informações pediátricas específicas sobre alguns medicamentos, outros rótulos de medicamentos contêm afirmações como “a segurança e a eficácia em pacientes pediátricos não estabelecidas”. As regulamentações da Food And Drug Administration (FDA), incentivam a inclusão de crianças em pesquisas clínicas, isso faz com que aumente os estudos de segurança e a eficácia dos fármacos para crianças. Conclusão: O uso de off-label é um importante problema de saúde pública e, ganha ainda mais notoriedade em bebês, crianças pequenas e crianças com doenças raras. O estudo sobre a prevalência de off-label nesses casos é de estrema importância para o melhoramento do serviço de saúdes à essas pessoas.

Publicado
2019-06-10
Como Citar
1.
Viana MJC, Oliveira WR de. Uso De Off-Label Na Pediatria. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 10º de junho de 2019 [citado 20º de setembro de 2019];2(Esp.1):48. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/224