Relações do estado nutricional com o polimorfismo da tnf-α em quilombolas de meia idade

  • Letícia Seixas Mendes
  • Leonardo Costa Pereira
  • Luis Sinésio Silva Neto
  • Izabel Cristina Costa Rodrigues
  • Margô Gomes de Oliveira Karnikowski
Palavras-chave: Etnia, Estado Nutricional, Genética

Resumo

Evidências de estudos em relação à população quilombola ainda são escassas na atualidade mesmo que se conheça a necessidade de estudar os fatores étnicos-raciais ligados à saúde. Apesar da similaridade nos cromossomos homólogos, podemos encontrar variações genéticas nas sequências do DNA, quando tal variação é encontrada em uma frequência superior a 1% população em geral, denomina-se polimorfismo. O Fator de necrose tumoral alfa (TNF-α) é uma citocina com variadas funções imunológicas. Sob determinadas condições fisiológicas o TNF-α é produzido em maior quantidade pelo tecido adiposo, considerando-o um tipo de adipocina, o que induz a correlação do seu aumento com o de massa gorda.Verificar a relação entre o estado nutricional e o polimorfismo do TNF-α em quilombolas de meia idade. Foram incluídos indivíduos moradores da comunidade quilombola Malhadinha e Córrego Fundo, de ambos os sexos, com idade maior ou igual a 52 anos. A composição corporal foi avaliada por meio do Absortometria de Raios-x de Dupla Energia (DXA), equipamento da marca GE Lunar DPX (Lunar Corporation, Madison, WI, USA). A classificação do estado nutricional foi feita segundo referências preconizadas pelo Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM, 2008), sendo observada a massa relativa de gordura. A extração de DNA foi realizada conforme as orientações do fabricante do kit de extração “kit invisorb” e sua concentração foi obtida por meio do espectrofotômetro (NANODROP Technologies Inc., Wilmington, DE, USA). A amplificação do locus de TNF-α foi realizada por meio de PCR segundo as orientações de Morais, 2018. Para análises estatísticas utilizou-se o software SPSS 22, as comparações entre os grupos genótipos, de diferentes sexo e estado nutricional foram realizadas por meio de Mann Whitney, e para diferença significativa p≤0,05. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética sob o parecer nº 1.771.159. Em uma amostra de 49 quilombolas, tem se representatividade de 38,8% para homens e 61,2% para mulheres. A análise do estado nutricional apresenta que entre as mulheres do estudo 96,67% se encontram acima dos valores de referência de percentual de gordura, enquanto dos homens apenas 26,32%. A estratificação da amostra pelo polimorfismo do TNF-α apresentou uma frequência onde se configura, em conjunto, para homens e mulheres: 36,67% para a heterozigose, 86,32% para homozigose G e nenhuma frequência se tratando da homozigose A. Não foram identificadas diferenças significativas entre os grupos de diferentes polimorfismos e sexos para as variáveis de Idade e Composição corporal. Mediante aos achados a ocorrência do alelo G demonstra-se ser prognóstico de maiores percentuais de gordura.

Publicado
2019-06-10
Como Citar
1.
Mendes LS, Pereira LC, Neto LSS, Rodrigues ICC, Karnikowski MG de O. Relações do estado nutricional com o polimorfismo da tnf-α em quilombolas de meia idade. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 10º de junho de 2019 [citado 20º de setembro de 2019];2(Esp.1):27. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/198