A percepção da criança hospitalizada quanto ao ambiente da unidade de terapia intensiva pediátrica

Autores

  • Priscila Mattos dos Santos Faculdades Pequeno Príncipe
  • Juliana Ollé Mendes da Silva Faculdades Pequeno Príncipe
  • Débora Maria Vargas Makuch1 Faculdades Pequeno Príncipe
  • Anderson Borges de Souza2 Hospital Pequeno Príncipe
  • Liliane Faria da Silva Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa. Universidade Federal Fluminense.
  • Jéssica Renata Bastos Depianti Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

criança hospitalizada, unidade de terapia intensiva pediátrica, humanização da assistência, enfermagem pediátrica

Resumo

Objetivos: compreender a percepção da criança hospitalizada sobre sua vivência no ambiente de uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP) e discutir a adequação desse ambiente para atender as necessidades da criança em idade escolar. Método: estudo qualitativo realizado em três UTIPs de um Hospital infantil do Estado do Paraná, com 15 crianças em idade escolar. Os dados foram coletados entre junho e agosto de 2016, por meio de entrevista semiestruturada mediada por desenho e interpretados à luz da Teoria Ambientalista de Florence Nightingale e submetidos à Análise Temática. Resultados: as crianças relataram o excesso de iluminação, constante monitorização, além dos ruídos vindos dos profissionais, o que as atrapalham repousar, apesar disso, elas desejam uma unidade que atendam suas necessidades e se sintam confortáveis. Considerações finais: é necessário proporcionar à criança um ambiente acolhedor, que atenda suas necessidades bem como as melhores formas de assisti-la, garantindo uma assistência humanizada.

Publicado

2020-05-04

Como Citar

1.
Mattos dos Santos P, Ollé Mendes da Silva J, Vargas Makuch DM, Anderson Borges de Souza, Liliane Faria da Silva, Jéssica Renata Bastos Depianti. A percepção da criança hospitalizada quanto ao ambiente da unidade de terapia intensiva pediátrica. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 4º de maio de 2020 [citado 29º de outubro de 2020];3(1):331-40. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/19

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##