Principais interações fármaco alimentos em idosos com uso crônico de medicamentos

  • Valdenires Idalino Pereira
  • Fabio dos Santos Almeida
  • Aline Palma Santos
Palavras-chave: Interações alimento-droga, Atenção farmacêutica, Integralidade em saúde

Resumo

As interações entre fármacos e alimentos são caracterizadas por complicações entre esses

componentes, que podem ocorrer antes ou durante a absorção gastrintestinal, durante a

distribuição e armazenamento nos tecidos, no processo de biotransformação ou mesmo durante

a excreção. Essas interações podem ser classificadas como físico-químicas, fisiológicas e

patofisiológicas. As morbidades crônicas prevalentes na população idosa levam ao consumo

elevado de medicamentos, caracterizando-o grupo de risco para a ocorrência de reações

adversas. Devido a polifarmácia essa população tem maior probabilidade de ter outros

problemas relacionados a medicamentos, como interações medicamento-medicamento e

medicamento-alimento. Este trabalho teve como objetivo realizar uma revisão sobre interações

de fármaco-alimento/nutrientes, dentre os principais medicamentos prescritos aos idosos com

patologias crônicas, identificando os diversos aspectos envolvidos a fim de obter maior

conhecimento em relação ao processo correto entre a ingestão de alimentos e a administração

de medicamentos, relatando a importância de levar informação técnica no cuidado à saúde dos

idosos que fazem uso de medicamentos. Revisão crítica da literatura. Foram pesquisados

artigos originais e de revisão nas bases Lilacs, Scielo e Google Acadêmico abordando o tema

interação fármaco-alimento, publicados no período de 2002 a 2018. Foram excluídas as

publicações sobre interações de fármacos com plantas medicinais ou com nutrientes cuja origem

alimentar não foi mencionada. Além disso, foi utilizado também a base de dados do Micromedex

para buscar interações alimentos com os fármacos mais utilizados em idosos. Foi elaborada

uma lista através da revisão dos principais medicamentos utilizados em idosos com as seguintes

colunas: fármaco, classe terapêutica, alimentos/nutrientes, interação e o grau de interação

(contraindicado, alto e moderado). Quanto ao grau de interação fármaco-alimento listados foram

classificados: 1 contraindicado, 10 alto risco, 31 risco moderado. O desafio dos profissionais de

saúde sobre a escolha da farmacoterapia aliada à boa nutrição deve ser compartilhado com a

equipe multiprofissional. A tabela elaborada, visa proporcionar uma busca de fácil acesso e

segura aos profissionais de saúde, principalmente farmacêuticos, no momento da orientação ao

paciente, visando diminuir os problemas relacionado a interação de fármacos e alimentos. Além

disso, promover a qualidade de vida em idosos com orientação quanto a uma melhor

alimentação, baseada em uso de medicamentos contínuos, para obter o resultado terapêutico

desejado.

Publicado
2019-06-10
Como Citar
1.
Pereira VI, Almeida F dos S, Santos AP. Principais interações fármaco alimentos em idosos com uso crônico de medicamentos. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 10º de junho de 2019 [citado 22º de julho de 2019];2(Esp.1):11. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/178