Impacto da revisão do cadastro de medicamentos em um hospital de grande porte de Brasília-DF

  • José de Alsimir Gomes Júnior
  • Kelly Karolyne Araújo dos Santos
  • Thayse Pimentel de Araújo
  • Leonardo Ramos da Silva
  • Fabiane de Jesus da Silva Cabral
Palavras-chave: Farmácia hospitalar, Cadastro de medicamentos, Qualidade

Resumo

No ambiente hospitalar, os estoques das farmácias exercem uma função de relevante

importância, visto que eles alimentam seus clientes internos, proporcionando um adequado

atendimento das solicitações e consequentemente gerando uma prestação de serviços de

qualidade aos consumidores finais, os pacientes. O cadastramento é uma ferramenta utilizada

em gestão hospitalar para facilitar o controle sobre seu estoque, auxiliando desde a aquisição

dos medicamentos até sua administração em pacientes. A revisão do cadastro consiste em

averiguar se a identificação anterior é adequada as necessidade atuais e como os cadastros

estão conciliados com o sistema operacional Hospitalar e o sistema de dispensação, sendo

imprescindível manter essa conciliação correta para evitar erros que afetarão o paciente.

Levando em consideração a importância de revisão periódica no cadastro e a segurança que

essa revisão traz para o paciente o objetivo deste trabalho é revisar o cadastro de medicamentos

em um hospital terciário de grande porte. A revisão do cadastro de medicamentos abrangeu

todos os medicamentos que são passíveis de serem prescritos na instituição. Para comparação

foi utilizado a lista de medicamentos padronizados da instituição (medicamentos adquiridos de

forma programada). Durante a revisão foram analisados o item de dispensação (item que gera

para dispensação a partir da prescrição), o esquema de administração do medicamento e se o

item é visualizado como padrão ou não padrão. Para análise se considerou o número total de

cadastros analisados, tipos de erros de cadastros encontrados e frequência que eles aparecem.

Foram revisados um total de 669 cadastros de medicamentos destes 40,9% (274) apresentaram

algum tipo de inconsistência em seu cadastro. Dos 274 erros cadastrais 51% (140) foram

medicamentos não padrões cadastrados como padrões, 27% (74) medicamentos padrões

cadastrados como não padrão, 12% (33) itens padrões sem cadastro, 5,8% (16) itens com

esquema de dispensações erradas e 0,4% (11) medicamentos com associação errada entre o

item de prescrição e o de dispensação.Pode se observar que quase metade do cadastro de

medicamentos apresentou alguma inconsistência quanto ao cadastro, encontrado também erros

gravíssimos onde o item prescrito e o de dispensação não estavam associados de forma correta,

estes erros podem resultar em um tratamento errôneo, pondo em risco a segurança do paciente,

estes dados demonstram a importância da revisão periódica no cadastro de medicamentos.

Publicado
2019-06-10
Como Citar
1.
Gomes Júnior J de A, Santos KKA dos, Araújo TP de, Silva LR da, Cabral F de J da S. Impacto da revisão do cadastro de medicamentos em um hospital de grande porte de Brasília-DF. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 10º de junho de 2019 [citado 15º de outubro de 2019];2(Esp.1):10. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/177