A importância da imunização: revisão integrativa

  • Karla Moreira Martins
  • Walquiria Lene dos Santos
  • Alice da Cunha Morales Álvares
Palavras-chave: Imunização em crianças, Cobertura vacinal, Enfermagem

Resumo

A imunização deve ser entendida como um modificador no curso das doenças, já que apresentam acentuado decréscimo da morbidade e da mortalidade causada pelas doenças infecciosas evitáveis por vacinação. Ela representa o procedimento de menor custo e maior efetividade, que garante a promoção e a proteção da saúde em indivíduos vacinados. Trata-se de uma revisão integrativa que busca analisar e sintetizar resultados de estudos independentes sobre o mesmo assunto, contribuindo, pois, para uma possível repercussão benéfica na qualidade dos cuidados prestados ao paciente. O levantamento bibliográfico foi realizado pela internet, por meio dos bancos de dados LILACS e SciELO, publicados entre os anos de 2013 a 2018. Conclui-se, a partir dos estudos analisados, que a as falhas em imunização ocorrem por falta de capacitação nos profissionais, criando um déficit de conhecimento e pouca qualificação do que se sabe.

Referências

Chen RT, Orenstein WA. Epidemiologic methods in immunization programs. Epidemiol Rev. 1996;18(2):99-117.

Delamonica E, Minujin A, Gulaid J. Monitoring equity in immunization coverage. Bull World Health Organ. 2005;83(5):384-91. DOI:10.1590/S0042-96862005000500016

Atkinson WL, Pickering LK, Schwartz B, Weniger BG, Iskander JK, Watson JC, et al. General Recommendations on Immunization: Recommendations of the Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP) and the American Academy of Family Physicians (AAFP). MMWR Recomm Rep. 2002;51(RR-2):1-35.

Moraes JC, Ribeiro MCSA. Desigualdades sociais e cobertura vacinal: uso de inquéritos domiciliares. RevBrasEpidemiol.2008;11(Suppl1):113-24. DOI:10.1590/S1415-790X2008000500011

Andrade RS, Lorenzini, Silva F. Conhecimento De Mães Sobre O Calendário de vacinação e fatores que levam ao atraso vacinal Infantil. Cogitare Enfermagem 2014;19(1):94-100.

Santos, Bezerra L, et al. "Percepção das mães quanto à importância da imunização infantil." Northeast Network NursingJournal 12.3 (2011).

Ferreira RC, Miranda PJM, Sousa DFC, et al . Cumprimento do calendário de vacinação de crianças em uma unidade de saúde da família. RevPan-AmazSaude [Internet]. 2010 Jun

Succi, R. C. M.; FARHAT, C. K. Vacinação em situações especiais. J. Pediatr. Porto Alegre., v. 86, n. 3, jul. 2006. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?pid=s0021- 75572006000400011...sci. Acesso em: 20 set. 2012.

Silveira, R. C. C. P. O cuidado de enfermagem e o cateter de Hickman: a busca de evidências. 2005. dissertação [Mestrado]. 134 f. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto; 2005.

Ferreira VLR, Waldmn EA, Rodrigues LC, Martineli e, Costa AA, Inenami M, Sate APS;Avaliação de coberturas vacinais de crianças em uma cidade de médio porte (Brasil) utilizando registro informatizado de imunização; Cad. Saúde Pública 2018; 34(9):e00184317 doi: 10.1590/0102-311X00184317 .

Ferreira VRL, Sato APS; Avaliação de cobertura vacinais aos 12 e 24 meses de idade por meio de um sistema informatizado de imunização em Araquara (SP).

Fernandes ACNF, Gomes KRO, Araújo TMEA, Moreira RSRM;Análise da situação vacinal de crianças pré-escolares em Teresina (PI) Artigo Original; DOI: 10.1590/1980-5497201500040015.

Braz RM, Domingues CMAS, Teixeira MAS, Luna EJA; Classificação de risco de transmissão de doenças imunopreveníveis a partir de indicadores de coberturas vacinais nos municípios brasileiros.doi: 10.5123/S1679-49742016000400008

Cavalcante CCFS, Martins MCC, Araújo TME, Nunesbmut, Moura MEB, Neto JMM. Vacinas do esquema básico para o primeiro ano de vida em atraso em município do nordeste brasileiro. ISSN 2175-5361 DOI: 10.9789/2175-5361.2015.v7i1.2034-2041

Carvalho IVRL, Oliveira EAR, Lima LHO, Formiga LMF, Silva AKA, Rocha SS; Conhecimento das Mães a Respeito das Vacinas Administradas no Primeiro Ano de Vida. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. Volume 19 Número 3 Páginas 205-210 2015 ISSN 1415-2177 DOI:10.4034/RBCS.2015.19.03.06

Lopes EG, Martins CBG, Lima FCAL, Gaíva MAM; Situação vacinal de recém-nascidos de risco e dificuldades vivenciadas pelas mães.RevBrasEnferm, Brasília 2013 mai-jun; 66(3): 338-44.

Moura IMMM, Barrancos JE. Gestão saúde da criança do programa de saúde da família no município de Ibiar-PB.

Silva JR, Ferreira MBG. A importância do monitoramento sistematizado das informações contidas nas cadernetas de saúde da criança em uma unidade básica de saúde. Universidade Federal de Santa Catarina.

Vieira DS, Santos NCCB, Costa DKG, Pereira MM, Vaz EMC Reichert APS. Registro de ações para prevenção de morbidade infantil na caderneta de saúde da criança. Ciência & Saúde Coletiva, 21(7):2305-2313, 2016. DOI: 10.1590/1413-81232015217.09442015

Barros MGM;Santos MCS; Bertolini RPT; Netto VBP; Andrade MS; Perda de oportunidade de vacinação: aspectos relacionados à atuação da atenção primária em Recife, Pernambuco, 2012

QueirozLLC; Monteiro SG; MochelEG; VerasMASM; Cobertura vacinal do esquema básico para o primeiro ano de vida nas capitais do Nordeste brasileiro; 2013

Fernandes ACN; Gomes KRO; Araújo TME; AraújoRSRM. Análise da situação vacinal de crianças pré-escolares em Teresina (PI) 2015

Moura RF; Andrade FB; Duarte YAO; Lebrão ML; Antunes JLF; Fatores associados à adesão à vacinação anti-influenza em idosos não institucionalizados, São Paulo, Brasil; 2015

Fernandes EG; Rodrigues CCM; Sartori AMC; De Soárez PC; Novaes HMD; Avaliação econômica da vacinação contra coqueluche em adolescentes e adultos: uma revisão sistemática das estratégias atuais. 2018

França ISX, Simplício DN, Alves FP, Brito VRS. Cobertura vacinal e mortalidade infantil em Campina Grande, PB, Brasil. RevBrasEnferm2009;62(2):258-64.

Ramos CF, Paixão JGM, Donza FCS, Silva AMP, Caçador DF, Dias VDV, et al. Cumprimento do calendário de vacinação de crianças em uma unidade de saúde da família. RevPan-Amaz Saúde 2010;1(2):55-60.

Nunes, D. K. Fortalecimento das vantagens competências de Bio-Manguinhos no âmbito da inovação tecnológica de vacinas decorrentes da exposição à competição internacional. Rio de Janeiro: ENSP, FIOCRUZ, MS, 2009.

Brasil. Ministério da Saúde. Rede Interagencial de Informações para a Saúde. Indicadores básicos de saúde no Brasil: conceitos e aplicações. Rede Interagencial de Informações para a Saúde. Brasília: OPAS; 2002

Moraes, J.C. et al. Qual é a cobertura vacinal real? In: Epidemiologia e Serviços de Saúde 2003; 12: 31-36.

Publicado
2019-02-27
Como Citar
1.
Martins KM, Santos WL dos, Álvares A da CM. A importância da imunização: revisão integrativa. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 27º de fevereiro de 2019 [citado 16º de dezembro de 2019];2(2):96-101. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/153

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 3 > >>