Profilaxia pré-exposição a HIV –revisão de literatura

  • Ana Maria Fernandes Morais
  • Jórdan B. da Silva
  • Anna Gabriella Silva
  • Haline Gerica Oliveira Alvim

Resumo

Este artigo trata-se de uma revisão de literatura, no qual foram identificados artigos publicados com a temática a Profilaxia de Pré-Exposição, mais conhecida como PrEP (do inglês Pre-ExposureProphylaxis). Objetiva-se a identificação dos conhecimentos existentes sobre a PrEP na prevenção da infecção por HIV. A disseminação em massa do vírus da AIDS ocorreu na década de 70, mesmo embora este só tenha sido descoberto dez anos depois em 1980. Deste então, tem-se grandes esforços mundiais na busca de estratégias para o enfrentamento da doença, seja na etapa de prevenção e diagnósticos seja na etapa de tratamento e sensibilização da população. O vírus HIV apresenta duas classificações, HIV do tipo I e II e estima-se que 36,9 milhões de pessoas com HIV, sendo que a cada dia são contaminadas cerca de 6000 pessoas. Na Europa, a uma extensão dos diagnósticos desde a década de 80 foi reportado em 2014, e do total de 142197 casos, 920 foram em Portugal, 95% dos casos são referentes ao HIV tipo I. A PrEP é um tipo de profilaxia que consiste no uso de antirretrovirais para diminuir o risco de adquirir a infecção pelo HIV. São indicadas para indivíduos não infectados, mas que apresentam alta probabilidade de infecção. Tem-se atualmente uma única formulação aprovada para tal finalidade que é o medicamento Truvada. Essa tática se mostrou eficaz e segura em pessoas com risco aumentado de adquirir a infecção. Assim em 2012, a organização mundial de saúde (OMS), pela primeira vez, recomendou a utilização da PrEP na prevenção da infeção por HIV.

Publicado
2019-01-28
Como Citar
1.
Morais A, Silva J, Silva A, Alvim H. Profilaxia pré-exposição a HIV –revisão de literatura. REIcEn [Internet]. 28jan.2019 [citado 17fev.2019];2(1):62-8. Available from: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/144