Processo de formação do enfermeiro na prática onco-pediátrica

  • Gabriela S. Brandão de Sousa
  • Luciana Fernandes Maracaipe
  • Isabela A. Albuquerque
  • Alexsandro Barreto Almeida
Palavras-chave: Enfermagem, Pediatria, Estresse Psicológico

Resumo

O cuidar em oncologia pediátrica é desafiador, pois requer, além de recursos materiais e terapêuticos específicos, uma equipe multidisciplinar atenta para o que se passa no universo infantil. Exige profissionais com responsabilidade, compromisso, preparo e sensibilidade para cuidar da criança que ali se encontra doente. Apresenta-se como objetivo analisar artigos que contenham pesquisas acerca da formação do enfermeiro e nas dificuldades encontradas por enfermeiros onco-pediátricos na vida profissional. Tratou-se de uma pesquisa bibliográfica integrativa de abordagem qualitativa. Observou-se que a maioria das universidades brasileiras seguem o mínimo exigido da grade curricular de enfermagem, e isso acarreta consequências para os egressos recém-formados, ainda sem especialização que tentam entrar no mercado de trabalho oncológico. Os que conseguem ingressar e não estão totalmente preparados para a realidade da oncologia-pediátrica, durante o curso generalista, tem como incentivo e gastos extras dentro do mercado de trabalho, os estudos continuados oferecidos pelos contratantes e podem também ter como consequência em suas vidas, doenças ocupacionais.

Publicado
2019-01-28
Como Citar
1.
Sousa GSB de, Maracaipe LF, Albuquerque IA, Almeida AB. Processo de formação do enfermeiro na prática onco-pediátrica. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 28º de janeiro de 2019 [citado 20º de agosto de 2019];2(1):46-0. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/141