Paralisia Cerebral e o impacto do diagnóstico para a família

  • Gabriela Gomes da Silva
  • Josilene Romão
  • Erci Gaspar da Silva Andrade
Palavras-chave: Paralisia Cerebral, Diagnóstico, Família

Resumo

A Paralisia Cerebral é uma doença crônica definida como uma condição que afeta as funções motoras de forma leve, moderada ou severa do indivíduo em suas atividades diárias. Geralmente, são incuráveis, deixam sequelas, geram limitações de funções ao indivíduo, e requerem tratamento especial para sua reabilitação. No Brasil, estudos revelam que a cada 1.000 crianças que nascem, 7 são portadoras de PC. O presente estudo se justifica pela alta prevalência de diagnóstico de PC e os diferentes graus e comprometimento dos indivíduos portadores desta patologia e a abrangência que esta condição de saúde tem em âmbito familiar e social, este estudo se faz necessários, pois busca entender o grau de instrução das famílias que convivem com este diagnóstico e o impacto deste no cotidiano familiar. O objetivo dessa pesquisa é avaliar o impacto psicossocial do diagnóstico e do cuidado de PC para familiares. Trata-se de um estudo transversal analítico, visando essencialmente observar o entendimento da família sobre o diagnóstico. Está pesquisa foi realizada no Gama, DF no Centro de Ensino Especial 01, com 25 famílias de crianças com PC que fazem estimulação precoce nessa instituição. Foi observado que a grande maioria dos familiares não aceitaram de imediato tal diagnóstico, porem com maiores informações essa aceitação vem se tornando maior com o passar do tempo.

Publicado
2019-01-27
Como Citar
1.
Silva G, Romão J, Andrade E. Paralisia Cerebral e o impacto do diagnóstico para a família. REIcEn [Internet]. 27jan.2019 [citado 17fev.2019];2(1):4-0. Available from: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/131

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>