Principais dificuldades enfrentadas pelos profissionais do serviço especializado em engenharia da segurança e medicina do trabalho dentro da construção civil

  • Pamela Stefane Florencio Silva
  • Walquíria Lene dos Santos
  • Ernani Amaral

Resumo

Nos dias atuais, a indústria da construção civil vem crescendo cada vez mais no Brasil, porém, é indiscutível e imprescindível que as medidas de segurança e saúde ocupacional sejam aplicadas de forma eficaz e coerente, a fim de se evitar a incidência de doenças e prevalência de acidentes dentro do canteiro. O sesmt não tem seu devido valor, não sendo levado com total seriedade pela hierarquia laboral dentro da construção civil, enfrentando diversas dificuldades. Este estudo objetivou identificar e compreender por meio da pesquisa integratica, as principais dificuldades dos profissionais do Sesmt. A presente pesquisa utilizou o levantamento de dados publicados em periódicos acadêmicos, revistas especializadas e consulta a sites de instituições de ensino superior. Os resultados demonstrarm que foram analisados 42 artigos e 36 normas regulamentadoras embasadas no Manual de Seguranca e medicina do Trabalho. Foram selecionados 13 artigos científicos atuais sobre a temática e que foram publicados a partir de 2000 e 6 normas regulamentadoras. Conclui-se que identificar no canteiro as condições inseguras espalhadas pela obra, é um bom inicio para se reconhecer as falhas administrativas da gestão empresarial e corrigi-las, de modo a preservar o trabalhador.

Descritores: Enfermagem; Saúde ocupacional; Segurança no trabalho.

 

Referências

Moterle N. A importância da segurança do trabalho na construção civil: um estudo de caso em um canteiro de obra na cidade de Pato Branco – Pr. 2014. 45 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Pato Branco, 2014.

Silva PEV. A responsabilidade civil do empregador diante do principio da prevenção à saúde do trabalhador: Responsabilidade sem dano. 2010. (Mestrado em Direito) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

Borges HM, Feitosa MF, Araújo GL. Acidentes nos canteiros de obras da construção civil no Brasil. I Seminário Científico da Facig. Outubro de 2015.

Côrtes AS, Silva LS. A importância da conscientização dos trabalhadores da construção. Universidade Vale do Rio Doce,Governador Valadares; 2011.

Lucchine FR, Gomes AR. Construção civil visando a prevenção - nr18. Revista interdisciplinar do pensamento científico. Issn: 2446-6778 nº 2, volume 1, artigo nº 04, julho/dezembro 2015.

Cruz SM. Segala da. Gestão de segurança e saúde ocupacional nas empresas de construção civil. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Santa Catarina; 1998.

Machado DB, Faganello A, Catai RE, Amarilha RSD. Segurança do trabalho na construção civil: um estudo de campo. XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III Inovarse – responsabilidade Social Aplicada. Setembro de 2016.

Tavares CRG. Introdução à segurança do trabalho. Disponível em: <http://redeetec.mec.gov.br/images/stories/pdf/eixo_amb_saude_seguranca/tec_seguranca/seg_trabalho/291012_seg_trab_a01.pdf>. Acesso em: 15 mai 2018.

Inoue KS, Vilela RA. O poder de agir dos Técnicos de Segurança do Trabalho: conflitos e limitações. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 136-149. Disponível em: < https://doi.org/10.1590/0303-7657000074613 > .

Oliveira JC. Segurança e saúde no trabalho - Uma questão mal compreendida. São Paulo em Perspectiva.2003; 17(2): 3-12.

Saurin TA, Ribeiro JLD. Segurança no trabalho em um canteiro de obras: percepção dos operários e da gerência. Prod. vol.10 no.1 SP;2000.

Nunes TA. Aplicabilidade da nr 18 em canteiros de obras - estudos de caso em obras na cidade de santa maria/rs. Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria/RS, 2016.

Roloff DIT et al. Enfermeiros do trabalho: experiência interdisciplinar em saúde do trabalhador. Rev. Bras. Enferm. 2016; 69 (5): 897-905.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR, Norma Regulamentadora Ministério do Trabalho e Emprego. NR-4-Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. 2009. Disponível em: <http://portal.mte.gov.br/legislação/normas-regulamentadoras-1.htm>. Acesso em: 23 mai 2018.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 07 - Programa de. Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 1996. Disponível em: < http://portal.mte.gov.br/data/files/FF8080812BE914E6012BEF19C09E2799/nr_07_ssst.pdf>. Acesso em: 23 mai 2018.

BRASIL, Ministério do Trabalho e Emprego. NR 18: condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção. Brasília, DF; 2008. Disponível em: <http://www.mte.gov.br >. Acesso em: 14 mai 2018.

BRASIL, Ministério do Trabalho e Emprego. NR 06: equipamento de proteção individual – EPI. Brasília, DF; 2008. Disponível em:< http://portal.mte.gov.br/legislação/normas-regulamentadoras-1.htm.> Acesso em: 29 mai 2018.

BRASIL, Ministério do Trabalho e Emprego. NR 35: trabalhos em altura. Brasília, DF, 2008. Disponível em: <http://portal.mte.gov.br/legislação/normas-regulamentadoras-1.htm>. Acesso em: 05. Jun.2018.

BRASIL, Ministério do Trabalho e Emprego. NR 23: proteção contra incêndio. Brasília, DF, 2008. Disponível em: <http://portal.mte.gov.br/legislação/normas-regulamentadoras-1.htm>. Acesso em: 07 jun 2018.

Publicado
2018-09-14
Como Citar
1.
Silva PSF, Santos WL dos, Amaral E. Principais dificuldades enfrentadas pelos profissionais do serviço especializado em engenharia da segurança e medicina do trabalho dentro da construção civil. Rev Inic Cient Ext [Internet]. 14º de setembro de 2018 [citado 15º de dezembro de 2019];1(Esp 3):304-12. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/102

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>