A abordagem fisioterapêutica na marcha da doença Machado Joseph.

  • Franciene de Jesus Souza
  • Haline Gerica de Oliveira
  • Joselenita dos Santos Marreiro
  • Maezia Maria Medeiros Costa Miguel

Resumo

A Doença Machado Joseph do tipo III, é uma doença autossômica dominante de caratér degenerativo, que acomete o cerebelo de forma lenta e progressiva. O estudo é um relato de experiência envolvendo duas pacientes irmãs, do sexo feminino, de 55 e 64 anos de idade, sendo que a irmã de 55 anos apresenta os sintomas da doença há 10 anos, enquanto a de 64 anos apresenta há 21 anos. As pacientes são de um município do entorno de Brasília e foram acompanhadas em domicílio e submetidas a um procolo fisioterapêutico. Na avaliação cinético funcional inicial foi constatado prejuízo do equilíbrio (sendo relatado quedas ao levantar da cama e caminhar), marcha do tipo ebriosa (com auxílio da muleta e bengala). Objetivando avaliar a evolução da marcha e do equilíbrio após a intervenção fisioterapêutica. Em 6 meses de tratamento fisioterapêutico observou-se uma discreta melhora do padrão da marcha e do equilíbrio com redução do número de quedas.

Descritores: Fisioterapia; Marcha; Doença Machado Joseph.

Publicado
2018-07-03
Como Citar
1.
Souza F, Oliveira H, Marreiro J, Miguel M. A abordagem fisioterapêutica na marcha da doença Machado Joseph. REIcEn [Internet]. 3jul.2018 [citado 12dez.2018];1(Esp):148-54. Available from: http://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/65